segunda-feira, 2 de junho de 2014

Um fino cristal do pagode

Tradsamba foi formado em 1992 na região da Pedreira, Zona Sul de São Paulo. Começaram a tocar pelos bares e a fazer amizade com outros músicos da região. Bom lembrar que no começo do pagode, na década de 90 os grupos se ajudavam mutuamente. Trocando e emprestando instrumentos, fazendo abertura de shows uns dos outros e sentando para compor.

O grupo Tradsamba tinha seus componentes da mesma região e foi fácil angariar composições. Bastava dar um pulinho nos celeiros de compositores como: Vila Joaniza, Missionária, Jd. Selma, Santa Amélia, Interlagos,  Jd. Miriam, Jd. São Jorge, Avenida Sabará e adjacências. E você poderia encontrar Mito, Papacaça, Dal, Salgadinho, Jady, Niltão, Walmir Borges, Adilson Magrão, Rogerinho Paixão, Paquera, Juninho do Banjo, Paulinho da Cuíca, Emerson do Cavaco, Carlão 6  Cordas,  Douglas Sampa, Dorival Savioli, Wagner Silva, Tchelo Santos, Ferrugem, Futurinho, Vicente, Barriga, Fernando Nunes. E se você andasse um pouquinho mais na sul poderia contar com Chapinha, Helinho, Naio Denay, Valtinho,Helder Celso, Sá de Souza, Coruja, Billy SP, Mi do Virgínia, Pézão e outros. No disco além de alguns dos nomes citados acima, tem composições de Chiquinho dos Santos, Claudinho Oliveira,  Carica e Leandro Lehart.


O primeiro e único trabalho saiu em 1995 pela gravadora independente Choppapo e tem o nome de Fino Cristal. Os arranjos foram de Adilson Victor e Lobão Ramos que também fez teclados. Alguns dos músicos convidados para a empreitada foram: Paulinho Bonfim na bateria, cavaquinho com Vicente Felisberto, tamborins Serginho, violão Carlinhos, banjo e violão de 7 cordas com Breno, violão de 7 cordas Paulinho e percussão geral Felipe D’Angola. Destaque para as músicas Fino Cristal, Coração Partido, Imenso Temporal. Um disco daqueles na simplicidade de sempre, mas sincero.

Siga a tradição do blog e clique na capa



Nenhum comentário: