quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Só Preto sem preconceito musical



Só Preto Sem Preconceito, em alguma postagem eu falei isso, que esse nome era um dos nomes mais legais dos grupos de pagode, depois de Fundo de Quintal e Mé Maior. E musicalmente respondem a altura, sempre foram compositores, intérpretes e músicos de qualidade fazendo bons discos.

O grupo teve seu início em 1984 no Rio de Janeiro onde tocavam em barzinhos e depois das partidas de futebol. O nome era para ser Só Preto, mas consideraram muito agressivo, colocaram o Sem Preconceito para amenizar e ficou muito interessante. Teve a oportunidade de gravar pela primeira vez em 1986 numa coletânea da EMI a música era simplesmente Viola e Bandoleira. O grupo teve a honra de ser indicado ao premio Sharp de melhor grupo de samba em 1991.



Curiosidades: Antes de entrar para o grupo Raça,  Delcio Luiz fez parte do Só Preto em 1987, mas não chegou a aparecer na capa. Onde compôs a bela Por Um Erro, sucesso nas rodas de samba e nos rádios. O integrante Nem do banjo faleceu logo depois da gravação do terceiro trabalho do grupo. Há relatos que foi numa briga em que ele entrou para defender uma pessoa e foi assassinado a tiros. A música Outra Viagem foi feita em sua homenagem.


O grupo  gravou belos discos ao longo da carreira, sempre com arranjos, harmonizações, melodias e letras de ótima qualidade. Qual pagodeiro nunca se viu cantando canções como Além da Imaginação, Pano de Chão, Quem Tá Duro Reza Pra Chover,  É Tanta, Ponta de Dor, Coisa Mais Linda, Viola e Bandoleira, É Tanta, Insensatez, Pra Não Me Ver Chorar  e outras. Por conta disso, era um desafio para o grupo reproduzir a risca e ao vivo as gravações de alto nível dos discos, mas quando eles estavam com uma boa banda de retaguarda tiravam um bom som. A formação clássica do grupo foi com Cimar (tan-tan) , Paulinho (violão), Fernando Paz (repique), Reginaldo (pandeiro) e Nem (banjo). 


O blog  dimiliduques põe a disposição o trabalho gravado em 1993 intitulado Toque Mágico pela gravadora EMI-Odeon . Aqui os arranjos abusaram dos teclados, mas o repertório foi bem escolhido, que produtor não queria trabalhar com musicas criativas?. Para se destacar uma ou outra foi trabalhoso, mas usando meu gosto musical seriam: Toque Mágico (Lourenço/Paulinho), que tem uma crescente maravilhosa, Pra Não Me Ver Chorar (Fernando Paz/Mario Sergio), um dos mais bonitos pagodes já feitos até hoje na minha humilde opinião, Eu Não Vivo Sem Você (Pedrinha da Flor/Adalto Magalha) solo de teclado que hoje causa certo estranhamento, mas tem um clarinete (pode ser que seja tocado no teclado) bem malandro entremeando o arranjo e a pegada da musica é legal, Quem Tá Duro reza Pra Chover (Ronaldo Barcellos/Lourenço), música com certo teor político e social sempre atual. Envolvente (Lourenço/Reginaldo) tem um toque de guitarra havaiana que encaixou bem, Favela (Serginho Meriti/Walmir Aragão) também tem um clima alto astral e a Olha Nós Aí De Novo (Luizinho SP/Carica) Carica e Luizinho sempre fizeram ótimas letras e essa é um exemplo.


Os arranjos foram divididos entre Jota Moraes (que também tocou teclados) e Ivan Paulo. Esse disco é o caso típico em que cada musica teve um trabalho individualizado em termos de músicos. Mas participaram por exemplo, Jorge Simas (violão), Gordinho (surdo), Paulinho Soares (cavaco), Paulinho da Aba (pandeiro), Milton Guedes (sax), Jayme Além (guitarra) e outros. No arquivo tem os encarte com a lista de cada musica. Na discografia do grupo encontrei 11 álbuns gravados:     Viola em Bandoleira – 1987, Menina da África 1988, A Coisa Mais Linda – 1989, Outra Viagem – 1991, Todos os Sentidos -1992, Toque Mágico – 1993, Chegou para abalar – 1995, O Quinto Segredo – 1996, Olha Nós Aí de Novo – 2000, Lua de Poeta – 2002 e Um Vencedor – 2010.

 Pra não ver chorar clique na capa e faça o download

http://www.mediafire.com/download/csnxsdcka52a20v/S%C3%B3+Preto+Sem+Preconceito+-+1993+-+Toque+Magico+by+tchelo.rar





Nenhum comentário: